segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Parábola da Rosa



Um homem plantou uma rosa e passou a regá-la constantemente.
Antes que ela desabrochasse, ele a examinou e viu o botão que em breve desabrocharia, mas notou espinhos sobre o talo e pensou,
"Como pode uma flor tão bela vir de uma planta rodeada de espinhos tão afiados?"
Entristecido por este pensamento, ele se recusou a regar a rosa e antes mesmo de estar pronta para desabrochar, ela morreu.
Assim é com muitas pessoas.
Dentro de cada alma há uma rosa:
São as qualidades dadas por Deus.
Dentro de cada alma temos também os espinhos:
São as nossas faltas.
Muitos de nós olhamos para nós mesmos e vemos apenas os espinhos, os defeitos.
Nós nos desesperamos, achando que nada de bom pode vir de nosso interior.
Nos recusamos a regar o bem dentro de nós, e consequentemente, isso morre.
Nunca percebemos o nosso potencial.
Algumas pessoas nao vêem a rosa dentro delas mesmas.
Portanto alguém mais deve mostrar a elas.
Um dos maiores dons que uma pessoa pode possuir ou compartilhar é ser capaz de passar pelos espinhos e encontrar a rosa dentro de outras pessoas.
Esta é a característica do amor.
Olhar uma pessoa e conhecer suas verdadeiras faltas.
Aceitar aquela pessoa em sua vida, enquanto reconhece a beleza em sua alma e ajudá-la a perceber que ela pode superar suas aparentes imperfeições.
Se nós mostrarmos a essas pessoas a rosa, elas superarão seus próprios espinhos.
Só assim elas poderão desabrochar muitas e muitas vezes.
Portanto sorriam e descubram as rosas que existe dentro de cada um de vocês e das pessoas que amam...


Amigos vamos procurar essa rosa, para que possamos superar nossos espinhos. 

Fonte: http://lucivallopes.blogspot.com.br/

domingo, 26 de agosto de 2012

Amor eterno...

Brigith...

Ao longo do tempo você nos trouxe amor,
Perdeu o brilho nos olhos e a força de caminhar,
Mas nos mostrou que até o final iria lutar.

Vimos todos os dias algo chamado superação,
Lutando para manter batendo seu pobre coração,
Mesmo quando a doença  te assolou.

Todo o dia a nós se dedicou,
Tínhamos em ti uma companheira fiel,
E agora é uma estrela no céu.

Mesmo que tenha perdido teu porte,
Que tenha esquecido a elegância,
Sabes o quanto foi forte e nos passou segurança.

E quando a doença chegou,
Tu tentaste resistir,
E mesmo triste sentíamos que iria conseguir.

E hoje chegou tua hora amiga,
Foi para o céu alegrar a Deus,
E aqui nós ficamos procurando como seguir.

Agora as lágrimas desforram por meus olhos,
E meu coração sente muita dor,
Mas é que realmente eu tinha por você grande amor.

Se hoje você se foi resta-me pensar assim,
Que devo lembrar-me de todas as alegrias,
Que um dia trouxe a mim.

Você sempre esperava alguém pra te alisar,
Alguém que ao final do dia viesse te encontrar.

Deitada sempre perto a nos escutar,
Sabendo quando a tristeza estava pra chegar.


Descanse em paz querida amiga,
Pois tua lembrança sempre carregarei comigo.

Te amaremos eternamente Brisa... :(

terça-feira, 19 de junho de 2012

Cálice de pérolas



Muitas vezes por conta de nossa ambição queremos mais e mais coisas materiais e esquecemos que o que realmente importa e traz felicidade não se encontra no bem material...

Reflitam!!

Era uma vez... As histórias maravilhosas começam assim. Não importa o tamanho delas. Se começam por era uma vez, são sempre maravilhosas.
Pois era uma vez um homem. Um homem pobre que de precioso só tinha um cálice.
Nele, ele bebia a água do riacho que passava próximo à sua casa. Nele, bebia leite, quando o conseguia, em troca de algum trabalho.

Era pobre, mas feliz. Feliz com sua esposa, que o amava. Feliz em sua pequena casa, que o sol abraçava nos dias quentes, tornando-a semelhante a um forno.
Feliz com a árvore nos fundos do terreno, onde escapava da canícula.

Saía pelas manhãs em busca de algum trabalho que lhe garantisse o alimento a ele e à esposa, a cada dia.
Assim transcorria a vida, em calma e felicidade. Nas tardes mornas, quando retornava ao lar, era sempre recebido com muita alegria.

Era um homem feliz. Trazia o coração em paz, sem maiores vôos de ambição.

Então, um dia... Sempre há um dia em que as coisas acontecem e mudam o rumo da História.
Pois, nesse dia, nem ele mesmo sabendo o porquê, uma lágrima caiu de seus olhos, dentro do cálice.

De imediato, o homem ouviu um pequeno ruído, como de algo sólido, que bateu no fundo do recipiente.
Olhou e recolheu entre os dedos uma pérola. Sua lágrima se transformara em uma pérola.

Então, o homem pensou que poderia ficar muito rico se chorasse bastante.
Como não tinha motivos para chorar, ele começou a criá-los. Precisava se tornar uma pessoa triste, chorosa, para enriquecer.

Com o dinheiro da venda das pérolas pensava comprar lindas roupas para sua esposa, uma casa mais confortável, propriedades, um carro.
E assim foi. Ele começou a buscar motivos para ficar triste e para chorar muito.

Conseguiu muitas riquezas. Ele poderia tornar a ser feliz. No entanto, desejava mais.
As pequenas coisas que antes lhe ofertavam alegrias, agora, de nada valiam.

Que lhe importava o raio de sol para se aquecer no inverno? Com dinheiro, ele mandou colocar calefação interna em toda sua residência.

Por que aguardar os ventos generosos para arrefecer o calor nos dias de verão? Com dinheiro, ele pediu para ser instalado ar condicionado em toda a sua casa.

E no carro, e no escritório que adquiriu para gerir os negócios que o dinheiro gerara.
E a tristeza sempre precisava ser maior. Do tamanho da ambição que o dominava.

Nunca era o bastante. Os afagos da esposa, no final do dia e nos amanheceres de luz deixaram de ser imprescindíveis.

Ele não podia perder tempo. Precisava chorar. Precisava descobrir fórmulas de ficar mais triste e derramar mais lágrimas.

Finalmente, quando o homem se deu conta, estava sem esposa, sem amigos. Só... Com seu dinheiro, toda sua imensa fortuna.

Chorando agora, estava tão desolado, que nem mais se importava em despejar o dique das lágrimas no cálice.

A depressão tomara conta dele e nada mais tinha significado.

A história parece um conto de fadas. Mas nos leva a nos perguntarmos quantas vezes desprezamos os tesouros que temos indo à cata de riquezas efêmeras.

Pensemos nisso e não desperdicemos os valores verdadeiros de que dispomos. Nem pensemos em trocá-los por posses exageradas.

A tudo confiramos o devido valor, jamais perdendo nossa alegria.

Haveres conquistados à troca de infelicidade somente geram infelicidade.

(O caçador de pipas, de Khaled Hosseini)

Queridos Amigos!!

O que realmente importa encontra-se em nosso coração, vem de dentro para fora para o mundo... As pessoas, os sentimentos bons são os bens mais preciosos que podemos possuir!

By: Lucival Lopes

domingo, 8 de abril de 2012

Caridade!

 Caridade!Caridade!Precisas exercitá-la
Nunca poderás se afastar do seu objetivo
Praticá-la é imprescindível e muito significativo
Espero sempre continuar também eu fazendo
E esta virtude cotidianamente exercendo
.
Podes saber, compreender ou entender de tudo
Mas sem praticá-la de nada adiantará
O seu progresso ou sua melhora não se realizará
E não te deixará mais otimista
Sem a prática da caridade você viverá sempre pessimista
E sem o brilho da luz
Como também não chegarás a Jesus
Para encontrar ao Pai Celestial
Que os ensinamentos do Mestre nos conduz...
.
Quando tudo parecer importante
Sem esta prática tudo será frustrante
E não obteremos uma paz interior
Para nos aproximarmos
                                                                                  Do nosso Senhor...



O que eu faço, é uma gota no meio de um oceano. Mas sem ela, o oceano será menor.
Madre Teresa de Calcutá












Não é o quanto fazemos, mas quanto amor colocamos naquilo que fazemos. Não é o quanto damos, mas quanto amor colocamos em dar.
Madre Teresa de Cálcuta

terça-feira, 27 de março de 2012

Sentimentos da vida...


O ser humano  experimenta um turbilhão de sentimentos durante a sua existência.
Esses sentimentos mudam o tempo todo durante a caminhada.
Sentimos medo, insegurança, raiva,mágoa,sentimos também Amor, desejo, bondade,
alegria e muitos outros sentimentos.
De acordo com o momento da nossa vida estamos em um padrão de sentimentos.
O importante é sabermos acolher o que estamos sentindo, é escutar esse sentimento,
é aceitar, é reconhecer que muitas vezes  não estamos sentindo os melhores
sentimentos, mas não podemos esconder essa sensação no fundo do nosso espírito,
pois a negação de um sentimento pode gerar doenças no corpo físico e espiritual e,
infelizmente isso acontece muito quando estamos encarnados.
Vamos acolher os nossos sentimentos e entender o que se passa no nosso íntimo
e vamos sempre nos armar com Amor, caridade, benevolência  para conosco
e para com o próximo.
ESCUTAR, ENTENDER, ACEITAR, ACOLHER, TRABALHAR e TRANSFORMAR
são ações que aliadas ao AMOR podem nos ajudar
a nos conhecermos e a evoluirmos.

domingo, 18 de março de 2012

VIVER...



Viver, não é doar um pouco... É doar sempre.
Não é apenas suportar a ofensa... É esquecê-la.
Não é compadecer... É ajudar, mesmo que isso
se torne incômodo.
Viver, não é simplesmente sorrir... É mais do que
isso, é fazer alguém sorrir. Viver, não é medir sua
ajuda...É ajudar sem medir. Não é ajudar somente
quem está perto, mas estar sempre perto para ajudar.
Quem realmente vive e ama, Não faz o que pode...
FAZ O IMPOSSÍVEL...
Viver é sempre dizer aos outros que eles são importantes,
Que nós os amamos, porque um dia eles se vão e ficamos
com a nítida impressão de que não os amamos o suficiente.
V I V A . . .
Ame as pessoas ao seu redor, diga-lhes o quanto elas
significam para você, perceba que a felicidade é uma coisa
tão simples, que você pode alcançá-la num só gesto, desde
que esse gesto transmita tudo de bom que existe em você,
desde que signifique SINCERIDADE. Desde que demonstre:AMOR...

Autoria: Clicia Pavan

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Pratique o Desapego

 
Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final...
Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.
Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos. Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.
Foi despedida do trabalho? Terminou uma relação? Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país? A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?
Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu....
Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó. Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seus amigos, seus filhos, seus irmãos, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.
Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco.
O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.
As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora...
Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem.
Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração... e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.
Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.
Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos.
Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.
Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do "momento ideal".
Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará!
Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.
Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante.

Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.
Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é. Torna-te uma pessoa melhor e assegura-te de que sabes bem quem és tu próprio, antes de conheceres alguém e de esperares que ele veja quem tu és...
E lembra-te:
Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão.


FERNANDO PESSOA




segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Felicidade, onde ela está?




A felicidade está dentro de nós, somos todos portadores deste sentimento.
Muitas vezes procuramos a felicidade na conquista de um bem material,
mas quando o conseguimos ainda estamos procurando a felicidade.
Procuramos a felicidade em pessoas que amamos, mas mesmo assim quando
as temos bem pertinho de nós estamos infelizes.
Tudo isso porque ainda não conseguimos nos conhecer como somos
e procuramos externamente a felicidade.
Para encontrarmos a felicidade devemos primeiramente nos conhecer,
conhecer o que carregamos em nosso coração porque muitas vezes
achamos ser feliz e não somos.
Essa busca é com certeza a busca mais difícil da nossa existência,
porque não tomamos consciência do que é necessário para sermos felizes,
achamos que o material supre nossas necessidades todas e ao contrário,
se nos voltarmos para o material cada vez mais nos afastaremos do 
caminho da felicidade.
Sejamos mais atentos aos nossos sentimentos, verificando em nós o que
realmente precisamos para sermos plenamente feliz.
Podermos começar exercitando em nós, o amor, a tolerância, a humildade
em nossas ações, a caridade para com os nossos irmãos de jornada
e a compreensão das situações mais difíceis e assim poderemos entrar
no caminho que nos leva a felicidade plena, porque desta forma estaremos
nos conhecendo intimamente este conhecimento nos levará com segurança
a felicidade que tanto almejamos durante a nossa vida.

By: http://lucivallopes.blogspot.com/